MIS faz sucesso com público, mas vizinhos reclamam de barulho

Por fabiosaraiva
Festa Green Sunset, realizada no dia 13 de setembro | Divulgação Festa Green Sunset, realizada no dia 13 de setembro | Divulgação

O sucesso das exposições e festas promovidas pelo MIS provocou um efeito colateral. Moradores do Jardim Europa, zona oeste de São Paulo, afirmam que os eventos estão acabando com o sossego do bairro. Um abaixo-assinado com 160 assinaturas exigindo “urgentes providências” foi entregue ao MIS.

Segundo a educadora Maria Brecheret e a aposentada Martha Autran, ambas de 70 anos, que moram na rua Bucareste (atrás do museu), o bairro está “insuportável” por causa da exposição Castelo Rá-Tim-Bum, que começou no dia 16 de julho.

“Não somos contra o museu. Mas a multidão que vem visitar a exposição deixa lixo pelas ruas. Carros e ônibus estacionam na frente da minha garagem”, diz Maria. Elas também reclamam da festa Green Sunset, de música eletrônica, que acontece uma vez por mês. “Não consigo dormir. Parece que a ‘balada’ é dentro do meu quarto”, afirma Martha Autran.

Moradora da rua Inglaterra, a pedagoga Vera Freitas, 60 anos, diz que assinou o abaixo-assinado por conta do barulho. “Moro a três quadras de distância e para mim é insuportável. Fico imaginando como deve ser ruim morar atrás do MIS”, afirma.

Educadora Maria Brecheret na rua onde mora | André Porto/Metro Educadora Maria Brecheret na rua onde mora | André Porto/Metro

O diretor-executivo da AME Jardins, João Maradei, diz que os moradores têm razão. “Tem havido exageros nos eventos realizados pelo MIS, principalmente as festas com música eletrônica.” Ele diz que tentará promover uma reunião entre moradores e o diretor do museu para tentar um acordo.

Mesmo quem não mora no bairro, afirma entender a organização de um abaixo-assinado. “Se houvesse uma organização eficaz, as senhoras não fariam o abaixo-assinado. Ninguém gosta de ter seu espaço invadido”, diz  a massagista Carla da Silva, 28 anos.

Para a estudante Bianca Lima, 21 anos, o impasse deve ser resolvido na base da conversa. “Pelo jeito, eles [os moradores] estão certos, porque está atrapalhando a vida deles”, opina a estudante. Opinião similar tem a analista Érica Cândido, 48 anos, para quem os têm o direito de fazer o abaixo-assinado. “As pessoas têm o direito a paz em algum momento do dia”, diz Érica.

A discussão tomou as redes sociais. Um abaixo-assinado paralelo em favor do museu, reuniu 300 assinaturas em 12 horas.

Fila para a exposição Castelo Rá-Tim-Bum | Apu Gomes/Folhapress Fila para a exposição Castelo Rá-Tim-Bum | Apu Gomes/Folhapress

“O museu é um local de arte. Eles [os moradores] não têm que ficar reclamando, e sim ter bom senso e entender que são poucos os locais culturais na cidade”, afirma o maquiador Robson Oliveira, 30 anos.

Há ainda quem critique o abaixo-assinado dos moradores, mas afirme ser preciso ver os diversos lados da questão. “Acho o abaixo-assinado exagerado. Mas as pessoas que vão ao museu também têm que ter educação, para não desrespeitar os vizinhos”, afirma a adminsitradora Sueli Mazzer, 38 anos.

Já para a tradutora Cristina Freitas, 53 anos, o museu deve ser prestigiado. “Só é necessária uma melhor organização do MIS para não atrapalhar a vida dos moradores”, afirma.

A CET afirmou que vai intensificar a fiscalização no entorno do MIS. A subprefeitura de Pinheiros disse que multou o MIS em R$ 2,5 mil por excesso de público na Green Sunset do dia 13. O MIS confirma a multa, mas afirma que entrou com recurso porque o evento recebeu apenas 796 pessoas.

“Críticas são exageradas”, diz diretor André Sturm
Uma atitude egoísta. Assim o diretor-executivo do MIS definiu, em entrevista à BandNews FM ontem, as reclamações feitas por moradores do Jardim Europa sobre os reflexos provocados pelo aumento da circulação de visitantes.

Para o diretor do MIS, André Sturm, as críticas são exageradas e causadas pelo sucesso de público que o museu vem tendo. Desde o ano passado, o volume de visitantes aumentou muito com mostras de padrão internacional, como as exposições sobre o cineasta Stanley Kubrick e o músico David Bowie. Em 2010, o público do MIS foi de 55 mil visitantes. Em 2013, este número saltou para 240 mil pessoas. Neste ano, o museu está recebendo 40 mil pessoas por mês. Por conta do sucesso, a exposição do Castelo Rá-Tim-Bum foi prorrogada até o dia 16 de novembro. 

[poll id=”292″]

Clique abaixo para ampliar: 

abaixo-assinado

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo