Ato contra a falta de água em Itu, no interior de SP, acaba em conflito com a PM

Por Tercio Braga
Portão da Câmara dos Vereadores foi derrubado durante o protesto | Denny Cesare/Codigo19/Folhapress Portão da Câmara dos Vereadores foi derrubado durante o protesto | Denny Cesare/Codigo19/Folhapress

A Tropa de Choque da PM (Polícia Militar) teve de entrar em ação nesta segunda-feira para conter a população de Itu, no interior de São Paulo, que protestava, primeiro na Câmara de Vereadores – onde era realizada uma sessão ordinária – e depois em toda a região central, por causa da falta d’água que assola a cidade.

O comércio chegou a baixar as portas, como forma de apoio à manifestação. Cinco pessoas foram detidas para averiguação, segundo a PM.

A população cobra da prefeitura e dos vereadores uma posição definitiva para melhorar a falta de água. Os moradores de Itu convivem com o racionamento desde fevereiro deste ano e as medidas de austeridade ficaram piores na última semana, quando, na quarta-feira, sem chuva forte há meses, a concessionária Águas de Itu, responsável pelo abastecimento da cidade, ampliou o racionamento na cidade.

De acordo com a concessionária, os reservatórios estão secando e regiões que antes não precisavam passar pelo racionamento, agora receberão água em dias alternados. Há situação pior, como a de bairros que receberão água a cada dois dias.

Os moradores dizem que todas as medidas não têm apresentado resultado e denunciam que na maior parte dos bairros, famílias ficam até semanas com as torneiras secas.

A Prefeitura de Itu foi procurada pela redação da TV Band Campinas, mas ainda não se pronunciou.

Loading...
Revisa el siguiente artículo