PM suspeito de matar ambulante vai para presídio

Por Nadia
SP: PM suspeito de matar ambulante deixa DHPP | Mauricio Rummens/Fotoarena/Folhapress SP: PM suspeito de matar ambulante deixa DHPP | Mauricio Rummens/Fotoarena/Folhapress

O policial militar que baleou e matou o camelô Carlos Augusto Muniz Braga, na quinta-feira, durante um tumulto em meio à uma operação policial contra a venda de produtos contrabandeados, na Lapa, zona oeste de São Paulo, deixou a sede do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) no início da manhã desta sexta-feira. Após ser indiciado, ele será encaminhado ao Presídio Romão Gomes.

O disparo saiu da arma do PM e atingiu o camelô, de 30 anos, que tentou tirar das mãos do policial um spray de pimenta. Braga chegou a ser encaminhado ao Hospital das Clínicas, mas, de acordo com a assessoria de imprensa da unidade, entrou no pronto-socorro já morto.

A confusão começou depois que um comerciante desacatou um oficial e recebeu voz de prisão. Houve muita correria e tumulto. Os ambulantes discordaram do ocorrido e atacaram policiais, que revidaram.

Alguns ambulantes chegaram a montar barricadas com fogo e incendiaram uma caçamba de lixo, além de depredar um ônibus em protesto.

Com medo, comerciantes da região fecharam as portas dos estabelecimentos e os funcionários foram liberados mais cedo.

Veja o momento em que PM atira em ambulante:

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo