Vingança pode ter motivado ataque a vice-diretor do Sírio-Libanês

Por Tercio Braga
Mitre continua na UTI; ao lado imagem do atirador  | Leticia Moreira/Folhapress Mitre continua na UTI; ao lado imagem do atirador | Leticia Moreira/Folhapress

A Polícia Civil investiga a hipótese de vingança na tentativa de homicídio do vice-diretor do  hospital Sírio-Libanês, Anuar Ibrahim Mitre, de 65 anos, na tarde de segunda-feira.

Mitre foi alvo de três tiros dentro de seu consultório, localizado em frente ao hospital, na região da Consolação. O autor dos disparos, o ex-médico Daniel Edmans Forti, de 52 anos, se matou em seguida.

De acordo com as investigações. Mitre teria feito uma operação malsucedida na uretra de Forti. O ex-paciente, que teve seu registro cassado, chegou a se queixar para amigos de impotência sexual e de incontinência urinária após a cirurgia.

O caso foi registrado como tentativa de assassinato seguida de suicídio. Testemunhas devem ser ouvidas nesta quarta-feira.

Estado de saúde 

Em boletim médico divulgado na tarde de ontem, o  Sírio-Libanês informou que Mitre segue estável. Ele permanece na UTI do hospital.  Não há previsão para sua transferência para um quarto.

Loading...
Revisa el siguiente artículo