Major da PM investigado por corrupção se entrega à polícia

Por Carolina Santos
Cerca de R$ 287 mil foram apreendidos na casa de um dos suspeitos | Divulgação/ Seseg Cerca de R$ 287 mil foram apreendidos na casa de um dos suspeitos | Divulgação/ Seseg

O major da Polícia Militar (PM) Edson Alexandre Pinto de Góes, suspeito de integrar uma quadrilha que extorquia dinheiro de comerciantes da zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, se entregou nesta terça-feira na 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar.

Ele estava foragido desde segunda-feira junto com um mototaxista, que também foi preso nesta terça-feira, durante uma operação da Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança, na Vila Aliança, em Bangu, na zona oeste.

Uma operação desencadeada pela Secretaria de Segurança e pelo Ministério Público havia resultado, ontem, na prisão de 23 policiais militares. O grupo é suspeito de cobrar propina de comerciantes, empresários e ambulantes em Bangu, além de mototaxistas e outros motoristas.

Segundo a polícia, a quadrilha atuava há pelo menos dois anos, exigindo propinas que variavam de R$ 10 a R$ 10 mil para não reprimir crimes como transporte de carga irregular ou venda de produtos piratas no comércio popular do bairro.

Durante as buscas, autorizadas pela Justiça, policiais encontraram R$ 300 mil na casa do major. Góes está sendo ouvido na 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar e será encaminhado à unidade prisional da PM.

Loading...
Revisa el siguiente artículo