Corpo de homem que atirou em médico continua no IML

Por Carolina Santos
Movimentação da polícia em frente ao hospital Sírio-Libanês | Wagner Rodrigues/Folhapress Movimentação da polícia em frente ao hospital Sírio-Libanês | Wagner Rodrigues/Folhapress

Continua no IML (Instituto Médico Legal) da capital paulista, o corpo do homem responsável por balear o médico e vice-diretor clínico do Hospital Sírio Libanês, depois se matar, dentro do prédio de consultórios da unidade, na região central de São Paulo.

Até agora, nenhum familiar foi até o local para fazer o reconhecimento do ex-médico Daniel Edmans Forti.

Já o urologista Anuar Ibrahim Mitre, vítima dos disparos, permanece internado no Sírio Libanês e não há informações sobre o estado de saúde dele.

Leia também:
Médico atira em vice-diretor do Hospital Sírio-Libanês dentro de consultório

Mitre, 65 anos, que é vice-diretor clínico e membro do Conselho Consultivo do Instituto de Ensino e Pesquisa do Sírio-Libanês, levou três tiros enquanto atendia um ex-colega de profissão. O crime aconteceu na tarde desta segunda-feira (15).

Os tiros acertaram a cabeça, as costas e o braço direito da vítima.

Após efetuar os disparos, Daniel Edmas Fortis, paciente da vítima há vários anos, se dirigiu ao elevador e deu um tiro em sua própria cabeça, morrendo no local. A única testemunha a presenciar o crime foi a secretária de Ibrahim Mitre.

Loading...
Revisa el siguiente artículo