Presos dois suspeitos da morte de comandante de UPP

| Salvador Scofano/GERJ O Bope, PMs do Batalhão de Olaria e de outras bases da região reforçaram o policiamento no Complexo do Alemão | Scofano/GERJ

A polícia do Rio prende dois suspeitos de participar do tiroteio que causou a morte do comandante de uma UPP, no Complexo do Alemão.

Reportagem de Luana Bernardes

Após morte de comandante, policiamento é reforçado no Rio

O Bope (Batalhão de Operações Especiais), PMs do Batalhão de Olaria e de outras bases da região reforçaram o policiamento no Complexo do Alemão e ainda buscam os assassinos do comandante da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) de Nova Brasília.

Nesta quinta-feira, o capitão Uanderson Manuel da Silva, de 34 anos, foi morto com dois tiros no peito ao ficar, junto com a equipe que comandava, encurralado durante um confronto com traficantes.

O oficial tinha 11 anos de corporação e estava há três meses à frente da UPP de Nova Brasília. Ele era casado e tinha uma filha. Ainda não há informações sobre o enterro do policial.

Mais cedo, por volta das 14h30, policiais do Grupamento Tático de Polícia de Proximidade (GTPP) da UPP Nova Brasília, em patrulhamento pela localidade conhecida como Campo do Seu Zé, encontraram com homens armados que reagiram. Houve confronto e os homens conseguiram fugir, deixando no local 58 papelotes de cocaína, dez pedras de crack e duas motos.

Pouco depois, militares da UPP Fazendinha encontraram Raian Dias da Rocha, de 20 anos, com ferimentos causados por arma de fogo. Raian foi transferido para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro da capital fluminense. O caso foi registrado na 45ª DP.

Loading...
Revisa el siguiente artículo