São Paulo tem 3,5 mil lixeiras depredadas por mês

Por lyafichmann

Atos de vandalismo estão causando um prejuízo mensal de R$ 350 mil às duas concessionárias que prestam serviço de varrição na capital. Segundo balanço das empresas Soma e Inova, 24,7 mil papeleiras foram destruídas entre janeiro e julho deste ano, média de 117 por dia ou 3,5 mil por mês.

A quantidade de papeleiras quebradas é praticamente seis vezes maior do que a média de 2010, quando eram depredadas 20 lixeiras por dia. Vale lembrar que a quantidade de papeleiras espalhadas pelas ruas de São Paulo cresceu quatro vezes, passando de 36 mil para 150 mil.

Segundo a concessionária Soma, que administra as regiões sul e leste, foram registradas 14,7 mil depredações nos sete primeiros meses do ano. Já a Inova, que cuida do centro e das zonas oeste e norte, computou 10 mil.

As regiões com mais depredações são Sé (3,1 mil), Santo Amaro (1,9 mil) e Ipiranga (1,6 mil).

As duas empresas afirmam que a onda de protestos iniciada no ano passado aumentou os casos de vandalismo.

Nesta quarta-feira, o Metro Jornal percorreu ruas e praças do centro e em cerca de uma hora encontrou 20 lixeiras destruídas em locais como as avenidas São João e Angélica, e as ruas Helvétia, e Consolação.

Desde 2012, após uma licitação de R$ 2,25 bilhões. a cidade foi dividida em duas. O contrato com as empresas Soma e Inova tem três anos de duração.

[metrogallerymaker id=”345″]

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo