Incêndio atinge centro que vai receber casamento gay no RS

Por Nadia
| Divulgação O Centro de Tradições Gaúchas deveria celebrar um casamento coletivo com 28 casais, sendo um deles homoafetivo | Divulgação

A polícia investiga as causas de um incêndio no Centro de Tradições Gaúchas Sentinela do Planalto em Santana do Livramento, no Rio Grande do Sul. As investigações apontam para vandalismo, já que o local estava recebendo ameaças por conta de um casamento coletivo que deveria ocorrer no próximo sábado.

Na ocasião, 28 casais deveriam celebrar a união, sendo um deles homoafetivo. De acordo com o delegado Eduardo Finn, testemunhas afirmaram terem visto um carro branco com movimentos suspeitos no entorno do local.

Por volta da meia-noite desta quinta-feira, o Corpo de Bombeiros recebeu cerca de doze ligações de moradores do bairro Planalto para atender uma ocorrência de incêndio no CTG. Duas guarnições deslocaram-se para o local e conseguiram conter o fogo, que acabou danificando a estrutura de madeira do local.

Segundo o delegado, pelo bairro ser afastado do centro, não há câmeras de segurança pública na região. Na quarta-feira, a polícia estava no local para analisar como seria feita a segurança no CTG no dia do casamento.

O patrão do CTG e vereador Gilbert Gisler havia registrado queixa na polícia por ameaça de morte há um mês. A esposa do vereador, Deise Gisler, afirma que ainda ontem o casal estava no CTG preparando o local para a cerimônia. Eles haviam investido para deixar o local pronto também para a Semana Farroupilha.

Ainda não se sabe a dimensão dos danos, mas, segundo Deise, será feito o possível para reerguer o CTG.

Para Deise Gisler, se confirmado o vandalismo no CTG, a cidade deve ficar manchada pelo preconceito.

Um soldado da Brigada Militar informou que haviam muitos revoltados na cidade pelo fato de acontecer um casamento gay. O local está isolado pela Brigada até que a perícia seja concluída.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo