Após 4 dias, outra favela pega fogo e dez barracos são destruídos

Por lyafichmann

Um incêndio de grandes proporções atingiu a favela São Remo, localizada na avenida Escola Politécnica, no Rio Pequeno, zona oeste, na tarde desta quinta-feira. Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo começou a se alastrar por volta das 11h30, e foi controlado às 16h10. As causas estão sendo investigadas.

Ao menos 10 barracos foram consumidos pelas chamas, de acordo com a PM (Polícia Militar). Não houve registro de pessoas feridas. Os bombeiros ficaram até o início da noite fazendo trabalho de rescaldo. A corporação afirma que enviou 12 viaturas para conter as chamas. A Defesa Civil também esteve no local.

Revoltados, cerca de 60 moradores da favela que perderam suas casas bloquearam a avenida  Escola Politécnica, na altura do número 4.500.

De acordo com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), duas faixas da via, no sentido Raposo Tavares, ficaram interditadas até 17h.

Favela do Buraco Quente

Na noite de domingo, a favela do Buraco Quente, também conhecida como favela do Piolho, na região do Campo Belo, zona sul, ficou completamente destruída por um incêndio. As causas ainda são desconhecidas. Cerca de 600 pessoas estão desabrigadas.

O prefeito Fernando Haddad (PT) afirmou nesta quarta-feira que pretende desapropriar a área incendiada e erguer 500 moradias populares para os desabrigados. Segundo ele, a obra deve durar entre 18 e 24 meses. Até lá, será oferecida às famílias uma bolsa aluguel no valor de R$ 400 por mês.

A Defesa Civil afirmou que já cadastrou as famílias para que elas possam receber ajuda emergencial. Foram instalados na favela três locais para doação de alimentos, roupas e produtos de higiene.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo