Menino que foi atacado por tigre ganha prótese

Por Carolina Santos
Vrajamany vai ganhar uma prótese ortopédica / Arquivo Pessoal Vrajamany vai ganhar uma prótese ortopédica / Arquivo Pessoal

O menino que teve o braço amputado na altura do ombro após ser atacado por um tigre dentro do zoológico de Cascavel, Paraná, vai ganhar uma prótese ortopédica. O dono de uma empresa especializada se prontificou a confeccionar o membro artificial, feito em fibra de carbono com luva estática de silicone.

Movido por uma espécie de pêndulo com a possibilidade de posicionamento do antebraço conforme a necessidade do garoto, o cotovelo será mecânico. A empresa vai fornecer ainda todas as trocas necessárias até que ele complete 18 anos.

Cada peça custa entre R$ 15 e 20 mil. O menino deve receber o primeiro membro artificial em aproximadamente 30 dias.

Em agosto, foi feita uma campanha para arrecadar recursos para o menino e sua mãe, que moram em São Paulo. Entrou no ar um site, em que há uma foto de Vrajamany já sem o braço e um pequeno texto pedindo doações.

Durante a apresentação, a mãe do menino, Mônica Santos, cita que tem recebido mensagens de pessoas, até mesmo de outros países, querendo fazer doação e pede aos internautas que se cadastrem para poder ajudá-la. Ela ainda conta a história da separação, quando foi morar em São Paulo, e de como aconteceu o acidente com o tigre.

Não há nenhum vídeo ou áudio com o próprio menino explicando o que se passa com ele. A atitude dela dividiu opiniões nas redes sociais.

Um inquérito apura a responsabilidade do pai de Vrajamany, que teria incentivado o menino a brincar com os felinos.

Leia também:
Em depoimento, testemunhas relatam maus-tratos a Bernardo

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo