Delegado é preso por atirar em homem no Rio de Janeiro

Por Nadia

Um delegado da Polícia Civil foi preso em flagrante depois de balear uma pessoa durante uma audiência de conciliação no Rio de Janeiro. A vítima ficou no chão aguardando pelo socorro por mais de 20 minutos.

O universitário Carlos Gomes, de 29 anos, acompanhava uma audiência de conciliação no 5º Juizado Especial Cível, em Copacabana, quando foi atingido. Segundo os investigadores, o disparo foi efetuado por um delegado que era titular de uma delegacia de Niterói, e participava da sessão.

Na sala também estavam membros da Igreja Geração Jesus Cristo. O delegado também é presidente da Comissão de Intolerância Religiosa da Polícia Civil.

No processo, o agente pede indenização por danos morais depois de ter o endereço divulgado em redes sociais. O caso ocorreu após a prisão de um pastor, que em 2009 teria invadido um terreiro de umbanda e destruído o espaço.

Segundo testemunhas, durante a sessão houve tumulto e o policial efetuou o disparo que atingiu a vítima.

O delegado também teria sido agredido e foi retirado do local por um PM. Ele foi levado para a delegacia, onde recebeu voz de prisão em flagrante, mas precisou de atendimento médico depois de desmaiar.

A Corregedoria Interna da Polícia Civil investiga o caso. O membro da igreja foi levado para o Hospital Miguel Couto, na Gávea, e não corre risco de morrer. A bala que atravessou o corpo da vítima foi apreendida.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo