Acusado de matar o cartunista Glauco é preso em Goiás

Por Tercio Braga
Cadu e seu comparsa foram detidos após a identificação de um carro roubado em um dos crimes, ocorrido no domingo | Divulgação/Polícia Civil Cadu e seu comparsa foram detidos após a identificação de um carro roubado em um dos crimes, ocorrido no domingo | Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil de Goiás prendeu na tarde desta segunda-feira o assassino confesso do cartunista Glauco Vilas Boas e do filho dele, Raoni Vilas Boas, em 2010, na chácara onde o desenhista morava, em Osasco, na Grande São Paulo.

Ele é acusado de latrocínio (roubo seguido de morte). Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, de 29 anos, mais conhecido como Cadu, foi considerado inimputável em maio de 2011 pela Justiça Federal do Paraná, que decidiu que ele era incapaz de entender que seus atos infringiam a lei.

Cadu foi transferido para uma clínica psiquiátrica em Goiânia, mas, em agosto de 2013, a Justiça de Goiás decidiu que ele poderia fazer tratamento ambulatorial, em vez de ficar internado.

De acordo com o delegado Tiago Damaceno, responsável pela prisão, Cadu e um outro suspeito, Ricardo de Andrade, são suspeitos de assassinar Matheus Morais, de 21 anos, no domingo, em Goiânia, após terem roubado o veículo da vítima, um Honda City branco.

Testemunhas disseram à polícia que Morais não reagiu. Mesmo assim, Cadu atirou contra o rapaz e saiu em fuga no Honda City. Os dois também são acusados de tentativa de um outro latrocínio, ocorrido no final de semana em Goiânia.

A prisão ocorreu depois que policiais que faziam ronda na cidade identificaram os dois suspeitos dentro do Honda City, que havia sido registrado como roubado no domingo.

Houve perseguição. Na fuga, o motorista só parou quando perdeu o controle da direção, subiu na calçada e bateu em um muro. Segundo o delegado, Cadu chegou a atirar contra os policiais, mas ninguém ficou ferido.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo