‘Tropa de choque’ da SPTrans já multa mais do que a CET

Por Carolina Santos
Fiscalização é feita em corredores e faixas de ônibus | André Porto/Metro Fiscalização é feita em corredores e faixas de ônibus | André Porto/Metro

Os agentes da SPTrans (empresa que gerencia o sistema de transporte da cidade) já são responsáveis por um terço (32,7%) do total de multas por invasão de faixas e corredores de ônibus.

Segundo balanço da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), nos seis primeiros meses deste ano, os agentes da SPTrans multaram 172,6 mil carros que desrespeitam a restrição. No mesmo período, os marrozinhos foram responsáveis por 94,6 mil autuações.  O número representa 18% do total de flagrantes. A maior parte das autuações é feita pelos radares, que respondem por 248,9 mil multas – 47,3% do total.

Os 690 agentes da SPTrans, responsáveis por fiscalizar os ônibus, passaram a multar carros que invadem faixas e corredores em  maio do ano passado. após o início da implantação dos mais de 300 km de faixas exclusivas de ônibus, à direita, implantadas pela gestão do prefeito Fernando Haddad (PT).

Até então, apenas radares, policiais militares e o marronzinhos faziam a fiscalização. A ação dos funcionários da SPTrans ficava restrita às autuações de táxis sem passageiros  que circulavam nas vias exclusivas.  Eles também fiscalizavam infrações cometidas por motoristas de ônibus, como falar ao celurlar, parar fora do ponto ou não atender o sinal de parada.

A administração municipal alega que a autorização para que os fiscais da SPTrans multem veículos de passeio tem como objetivo aumentar a velocidade média nos corredores. Hoje, eles rodam a 16 km/h. A meta é chegar a 30 km/h até dezembro de 2016.

A multa para quem invade os corredores, à esquerda, é de R$ 127,69, mais 5 pontos na CNH. Para quem desrespeita faixas exclusivas, à direita, o valor é de R$ 53,20, além de 3 pontos.

 

multas invasao faixa arte

3 em cada 10 multas acabam canceladas

O número de multas por invasão de faixas e corredores poderiam ser ainda maior. Mas muitas autuações feitas pelos fiscais da SPTrans acabam sendo canceladas por erros no preenchimento ou por duplicidade (quando o motorista já foi flagrado por um radar).
Segundo a empresa que gerencia o transporte municipal, nos seis primeiros meses deste ano, foram aplicadas 24,5 mil autuações. Mas apenas 17,2 mil foram registradas no DSV (Departamento de Operação do Sistema Viário), ou seja, uma “quebra” de 30%. e que realmente chegaram até o motorista.
No primeiro semestre deste ano, o número de multas por desrespeito à faixas e corredores de ônibus disparou. Foram 527,1 mil de janeiro a junho deste ano, ante 225,7 mil no mesmo período do ano passado, segundo balanço da CET.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo