Milhares de litros de água são desviados dos reservatórios da Sabesp

Por Nadia
Sistema Cantareira apresenta situação crítica | Luis Moura/Folhapress Sistema Cantareira apresenta situação crítica | Luis Moura/Folhapress

Em meio à maior crise de abastecimento da história de São Paulo, milhares de litros de água potável são desviados, todos os dias, dos reservatórios da Sabesp (Companhia de Saneamento de São Paulo).

A reportagem da Rádio Bandeirantes descobriu toda a fraude e flagrou um carregamento de água, que deveria abastecer uma escola, sendo usado para lavar a calçada de uma construção.

Como os caminhões que fazem o transporte não são fiscalizados, litros e mais litros de água, que faltam nas torneiras, também são vendidos para encher piscinas.

Segundo funcionário da Sabesp, não há como fazer a fiscalização em todos os caminhões. “Eventualmente pode haver desvio”, afirmou sem se identificar.

Uma das transportadoras terceirizadas para levar água a escolas e creches vende para outros fins. Um ex-funcionário de uma dessas empresas relata o desvio. “É muita água que sai por dia para obras, encher piscinas particulares, uns 70%”.

O dono da empresa de transportes Z Morumbi negociou, sem saber que estava gravado e achando que falava com cliente, a venda de 20 mil litros de água da Sabesp. Ele chegou a cobrar R$ 500.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo