Água dura até o final do ano, diz Geraldo Alckmin

Por lyafichmann
Bombas na represa de Atibainha, no interior de São Paulo | Paulo Fischer/Brazil Photo Press/Folhapress Bombas na represa de Atibainha, no interior de São Paulo | Paulo Fischer/Brazil Photo Press/Folhapress

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou nesta quinta-feira que o abastecimento de água para São Paulo está garantido até o final do ano. Alckmin vistoriou ontem as obras na represa de Atibainha, em Nazaré Paulista, que fazem parte de um plano para conter a crise hídrica no Estado.

Segundo Alckmin, o nível de dependência do Cantareira para o abastecimento da população diminuiu de 60% para 30%. Mas caso não seja suficiente, ele não descarta o uso do restante do volume morto – ainda restam 220 milhões de m3 de água.

Ele também destacou a conscientização da população na economia de água. Em agosto, a economia de água na região metropolitana passou de 76% para 78%.

Embora operasse ontem com somente 12,5% de sua capacidade total, o sistema Cantareira também está abastecendo quase toda a população da cidade de Campinas, no interior do Estado.

No início de agosto, o DAAE (Departamento de Água e Energia Elétrica), órgão do governo estadual, autorizou o aumento na vazão do Cantareira para o Rio Atibaia com o objetivo de evitar um colapso no abastecimento de Campinas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo