Exames não revelaram sinais de envenenamento de casal

Por Carolina Santos
Família foi encontrada na noite de quinta-feira |  Bruno Poletti/Folhapress Família foi encontrada na noite de quinta-feira | Bruno Poletti/Folhapress

O delegado do Campo Belo, na zona sul de São Paulo, mantém a cautela sobre a causa da morte de um casal oriental na semana passada.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, Marcos Gomes de Moura revelou que exames preliminares de peritos não verificaram sinais de envenenamento ou ingestão de gás por parte do engenheiro Eiji Sato, de 68 anos e da mulher Jane Sato, de 62.

Mesmo assim, essa possibilidade não está descartada por completo. A morte por causas naturais também é cogitada. Segundo o delegado Marcos Gomes de Moura, o casal tinha a saúde muito debilitada.

Leia também:
Filho de casal morto por envenenamento recebe alta em São Paulo

O filho do casal, Danilo Sato, de 24 anos, que deixou ontem o hospital, será ouvido novamente nos próximos dias.

A hipótese de envenenamento surgiu porque um tubo de inseticida foi encontrado ao lado do corpo do engenheiro morto. No dia da ocorrência, o delegado plantonista argumentou que o frasco tinha uma quantidade insuficiente para causar um dano maior.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo