Condenado por série de estupros, Roger Abdelmassih é preso

Por Tercio Braga
O médico foi condenado a 278 anos de prisão em 2010 | Mario Angelo/Folhapress O médico foi condenado a 278 anos de prisão em 2010 | Mario Angelo/Folhapress

O médico Roger Abdelmassih, condenado a 278 de prisão pelo estupro de 39 mulheres, foi preso em Assunção, capital do Paraguai.

Na segunda-feira, a Rádio Bandeirantes levou ao ar no quadro “A Bandeirantes Não Esquece” uma reportagem sobre os rastros do criminoso pelo Estado de São Paulo.

O delegado Fábio Sanches Sandrin, da Divisão de Capturas do Departamento de Homicídios, confirmou na tarde desta terça-feira que havia vestígios da passagem de Abdelmassih e da mulher dele, a ex-procuradora da República Larissa Sacco, por uma fazenda em Avaré e por uma casa em Jaboticabal, no interior paulista.

A reportagem da Bandeirantes obteve registros da movimentação financeira de uma empresa agrícola usada como fachada para sustentar o médico, especialista em reprodução humana, na clandestinidade.

O médico já havia sido preso em 2009, mas foi liberado às vésperas do Natal em função de um habeas corpos concedido pelo então presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes.

Em 2011, Abdelmassih tentou renovar seu passaporte e um novo pedido de prisão foi decretado. Mas a polícia não achou mais o médico, assim, ele entrara para a lista dos procurados da Interpol (a polícia internacional).

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo