Jogador do Flamengo nega envolvimento com milícia

Por Tercio Braga
Luiz Antônio prestou depoimento nesta quinta | Glaucon Fernandes/Eleven/Folhapress Luiz Antônio prestou depoimento nesta quinta | Glaucon Fernandes/Eleven/Folhapress

Suspeito de ter ligação com a maior milícia do Rio de Janeiro, o jogador do Flamengo Luiz Antônio compareceu nesta quinta-feira à Draco (Delegacia de Repressão ao Crime Organizado) para prestar depoimento. Ele negou ter presenteado o chefe da quadrilha com um carro de luxo.

O jogador afirmou que o veículo teria sido roubado. Seu pai, Luiz Carlos Francisco Soares, que fez registro do roubo, não compareceu à delegacia ontem. Ele é esperado para depor nesta sexta.

Segundo a polícia, Luiz Antônio teria forjado tudo para ficar com o dinheiro do seguro. O policial civil Alexandre da Rocha Antunes, que está preso acusado de ser integrante da milícia, fez o registro do roubo. Se o fato for comprovado nas investigações, o jogador pode responder por estelionato e o pai, por falsa comunicação de crime.

O atleta admitiu que conhecia Alexandre. “Nunca ia acreditar que um policial civil estivesse envolvido. Conheço ele mas não sabia que participava da quadrilha” afirmou. De acordo com o advogado Michel Assef, o jogador voltará a treinar normalmente. O clube não se manifestou sobre o caso. 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo