Depois de recorde de calor, frio intenso chega à São Paulo

Por lyafichmann
Camada de poluição sobre a zona norte | Luis Moura/Folhapress Camada de poluição sobre a zona norte | Luis Moura/Folhapress

São Paulo teve nesta terça-feira o dia mais quente do inverno, com máxima de 29,8oC. Segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), o recorde anterior era de 29,6oC, no dia 4 de julho.

Mas na quarta, a chegada de uma frente fria muda completamente o tempo na capital, que pode ter um novo recorde, desta vez de frio, de acordo com os meteorologistas.

Entre esta quarta e quinta, os termômetros devem registrar temperaturas abaixo dos 9,3oC, a menor mínima observada este ano, no dia 7 de agosto, segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

Nesta quarta, o dia já começa nublado. A máxima prevista é de 16oC. Ao longo do dia, o frio aumenta, com 13oC por volta do meio dia, e 9oC no fim da tarde.

Há previsão de chuva e rajadas de vento, o que deixará sensação de frio ainda maior. As baixas temperaturas continuam na quinta, com os termômetros variando entre 8oC e 12oC. O céu fica encoberto e há previsão de chuviscos. As temperaturas voltam a subir sexta.

Poluição

O ar seco que predominou nas últimas semanas dificultou ainda mais a dispersão dos poluentes. Nesta terça, o índice de umidade na cidade chegou a 22% nas zonas sul e norte, o que configura estado de atenção, segundo o CGE.

Nenhuma das 16 estações da Cetesb (agência ambiental paulista) na cidade registrou qualidade boa do ar na terça. Cinco estações tiveram qualidade do ar ruim e uma, muito ruim (Parelheiros, na zona sul).

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo