Aumento de consumo do Alto Tietê causa falta de água em Suzano

Por Nadia
Os níveis dos reservatórios do Sistema Cantareira estão cada vez mais baixos | Paulo Fischer/Brazil Photo Press/Folhapress Crise no Sistema Hídrico de São Paulo é a maior do Estado | Paulo Fischer/Brazil Photo Press/Folhapress

A população abastecida pelo Sistema Alto Tietê, que há cinco meses empresta água para o Sistema Cantareira, começa a sentir os efeitos da maior crise hídrica do Estado de São Paulo. Moradores de Suzano têm sofrido com torneiras secas há pelo menos um mês.

A ligação entre os dois sistemas foi feita em março e, apesar do reforço e da utilização da água na parte mais funda da represa, o Cantareira tem só 14,6% da capacidade.

A Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) informa que a integração entre os dois sistemas realmente pode provocar desabastecimento, especialmente no período noturno.

Desde que começou a ajudar o Cantareira, o Alto Tietê teve a capacidade reduzida de 42% para menos de 20%.

Por isso, para o especialista em recursos hídricos da Escola Politécnica Arisvaldo Mello Junior, usar a água do fundo das represas do Alto Tietê é uma medida bem provável nos próximos meses.

“Houve falta de previsão séria”, diz Delfim sobre crise hídrica em São Paulo

A crise no abastecimento é surpreendente porque sempre se imaginou que o Brasil fosse um dos últimos refúgios de água no mundo. No entanto, fora os problemas climáticos, está claro que houve uma “falta de previsão muito séria”, segundo o ex-ministro Delfim Netto, colunista da Rádio Bandeirantes.

De acordo com Delfim Netto, o “problema é muito complicado. Uma dificuldade de planejamento, coisa que nós abandonamos há muito anos, coincidindo com a crise hídrica mais forte”.

Ele ainda revela que uma boa parte das exportações brasileiras do agronegócio são de água. “Basta dizer que um quilo de carne, para ser produzido, precisa de 15 mil litros de água”.

Conta-Gotas

O Conta-Gotas, iniciativa da BandNews FM, mapeia as áreas onde falta água na capital paulista e na Grande São Paulo. O objetivo da ação é cobrar as autoridades os problemas causados pela estiagem no estado.

Veja, aqui, os locais onde há falta mais água. E aproveite para enviar sua reclamação.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo