Novo talão de Zona Azul some das ruas e multas são anuladas

Por fabiosaraiva
Bilhete só foi encontrado em posto da CET dentro do parque do Ibirapuera | André Porto/Metro Bilhete só foi encontrado em posto da CET dentro do parque do Ibirapuera | André Porto/Metro

Encontrar um cartão de Zona Azul na cidade nesta segunda-feira virou uma tarefa quase impossível. O cartão teve seu valor reajustado de R$ 3 para R$ 5, a hora, na última sexta-feira. Desde então, sumiu.

O secretário de Transportes, Jilmar Tatto, admitiu o problema e disse que as multas serão anuladas, caso o motorista prove que não achou o talão ou o cartão avulso.

Mas o processo não é tão simples. O motorista deverá entrar com recurso, indicando qual o posto de venda onde procurou o bilhete. As informações serão checadas com o próprio posto de venda. Havendo confirmação de que realmente não havia cartões, a multa será anulada.

Além dos postos da SPTrans e da CET, os cartões são vendidas em bancas de jornal, lotéricas e padarias. Ao todo, é possível comprar o cartão em 2 mil locais da cidade, segundo a CET.

O Metro Jornal procurou cartões em 10 bancas da região central e em Pinheiros, mas não encontrou em nenhuma delas.

Os bilhetes antigos, que valem até dezembro, também estavam em falta. Apenas nas cabines da CET dentro do parque do Ibirapuera era possível achar os talões.

Funcionários de lotéricas e bancas afirmavam que já haviam solicitado os talões, mas a Servlot, responsável pela impressão, disse que os cartões ainda não estavam disponíveis para compra.

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) afirma que o problema foi causado por uma falha na impressão do valor de capa no primeiro lote do novo modelo. Por isso, os talões tiveram de ser recolhidos e trocados. Segundo a CET, hoje a situação já estará normalizada.

A multa por estacionar em vagas rotativas sem o cartão é de R$ 85,12, além de quatro pontos na CNH. Atualmente, São Paulo possui 38,9 mil vagas de Zona Azul.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo