Vereadores usam merenda escolar para fazer churrasco no interior de SP

Por Carolina Santos

Funcionários da prefeitura de Batatais, no interior de São Paulo, são suspeitos de desviar alimentos da merenda escolar para festas particulares. O caso é investigado pela polícia e pela Câmara Municipal, após denúncia do programa CQC, da Band.

Segundo funcionárias da cozinha-piloto  onde são preparadas as merendas, carnes nobres eram retiradas. Para os alunos, restavam apenas as sobras. Servidores municipais, entre eles secretários e uma vereadora, estariam envolvidos no esquema.

Em uma lista de controle da saída dos alimentos, um dos nomes que mais aparece é o do secretário de Administração, Raimundo Fernandes. Ele negou ter utilizado o alimento para consumo próprio ou para festas e disse que apenas autorizou a liberação de alimentos para distribuição nas entidades atendidas pelo município.

O prefeito de Batatais, Eduardo Oliveira (PTB), afirmou que não houve desvio da merenda escolar, mas admitiu problemas administrativos no estoque. Atualmente, a cozinha fornece alimento para toda a prefeitura, quando deveria servir apenas a merenda escolar. Além disso, as saídas dos alimentos são registradas a lápis. O prefeito prometeu informatizar o sistema.

Investigação da prefeitura também encontrou desvios de função de servidores e pagamento inapropriado de horas extras. Apenas uma funcionária foi afastada por 15 dias.

A vereadora Andressa Furin (PT), da Comissão de Investigação da Câmara, afirma que não teve acesso ao relatório da prefeitura, mas diz que há fortes indícios de irregularidades na cozinha, inclusive desvio de itens da merenda escolar.

O cardápio das crianças também teria sido modificado. Elas passaram a comer batata e arroz, acompanhados de salsicha, em vez de carne. O prefeito negou que a merenda tenha sido prejudicada e afirmou que as crianças da cidade “comem muito bem”.

Na denúncia também consta a realização de um almoço, para 500 pessoas, feito com a comida da merenda escolar. O prefeito informou que se trata da Festa do Peão realizada este ano e que o repasse dos alimentos não foi irregular.

Loading...
Revisa el siguiente artículo