Audiência sobre morte no Hopi Hari acontece nesta quinta

Garota morreu ao despencar de torre | Giuliano Miranda/Fotoarena Garota morreu ao despencar de torre | Giuliano Miranda/Fotoarena

Será realizada nesta quinta-feira à tarde a primeira audiência sobre a morte da estudante Gabriella Nichimura. Em fevereiro de 2012, ela caiu de um brinquedo no parque de diversões Hopi Hari, em Vinhedo, no interior de São Paulo. Ao todo, 12 pessoas respondem ao processo por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

A adolescente, de 14 anos, morava no Japão e passava férias com a família no Brasil.

Um laudo apontou que a cadeira em que a jovem sentou estava com problemas e não poderia ser usada.

Em 2013, o Hopi Hari fechou um acordo de indenização com a família da garota. O valor do acordo não foi divulgado porque há um termo de confidencialidade no documento, mas, à Justiça, os pais da vítima pediam R$ 4,6 milhões.

O acidente

Gabriela caiu do brinquedo La Tour Eiffel, um elevador que despenca de 69,5 metros de altura em 24 de fevereiro de 2012. A menina estava no brinquedo com a mãe, o pai e uma prima. A garota teve traumatismo craniano.

Após a morte, o parque de diversões continuou operando normalmente, mas teve de realizar ajustes exigidos pelo MP (Ministério Público). O reforço da segurança dos brinquedos foi uma das mudanças.

Loading...
Revisa el siguiente artículo