Ex-prefeita do interior de SP é acusada de fraude

Por Tercio Braga
Anabel Sabatine, ex-prefeita de Jandira | Divulgação Anabel Sabatine, ex-prefeita de Jandira | Divulgação

A ex-prefeita do município de Jandira, Anabel Sabatine, foi acusada de fraude, nesta terça-feira, devido ao desvio de recursos federais destinados à merenda escolar. A soma envolvida é de cerca de 2,5 milhões de reais. Na manhã desta terça-feira, a Polícia Federal cumpriu oito mandados de busca e apreensão de suspeitos de participar no esquema na cidade paulista e na capital.

A operação contra o desvio de verba para a merenda realizada pela PF recebeu o nome de “Iraxim”. Nenhuma prisão foi decretada, mas a Justiça determinou proibições aos investigados, além do sequestro de bens móveis, imóveis e de valores.

Desde agosto de 2012, a polícia investigava o superfaturamento nas licitações para a compra da merenda escolar. Os recursos, que eram superfaturados, são repassados pelo PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar).

Segundo a polícia, a quadrilha superfaturava contratos em até 200%. Até hoje, os suspeitos desviaram cerca de R$ 2,5 milhões em quatro contratos, que valem R$ 5 milhões.

Os envolvidos vão responder pelos crimes de peculato, corrupção ativa e fraudes em licitações, cujas penas variam de 2 a 12 anos de prisão. A justiça determinou apreensão de passaportes dos investigados.

A ex-prefeita Anabel Sabatine assumiu o cargo em 2010 após o assassinato do então prefeito Braz Paschoalin, executado a tiros na porta de uma emissora de rádio da cidade. A PF diz que não há indícios de relação entre o esquema fraudulento e o homicídio.

Loading...
Revisa el siguiente artículo