Marginais concentram 5% das mortes no trânsito em São Paulo

Por Nadia

Pelo nono ano consecutivo, as marginais Tietê e Pinheiros são as vias com o maior número de mortes no trânsito, segundo ranking divulgado nesta quinta-feira pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

De acordo com o levantamento, foram 63 ocorrências em 2012 nas duas vias (39 na Tietê e 24 na Pinheiros). O número representa uma queda de 13% na comparação com as 73 mortes registradas em 2012.

Na avenida Teotônio Vilela, na zona leste, o número de mortes subiu de 20 para 22. A via agora é a terceira mais perigosa da cidade. Em seguida aparece a estrada do M`Boi Mirim, na zona sul, 19. Em quinto lugar ficou a avenida Sapopemba, com 17 vítimas.

As cinco vias mais perigosas concentram 10% das 1.152 vítimas de acidentes de trânsito em 2013. O número é 6% menor do que a quantidade de 2012, e o menor da história. Apesar disso, , a cidade ainda registra três mortes no trânsito por dia. A maior queda no número de mortes foi registrada entre os ciclistas. Foram 35 casos em 2013, 32% menos do que os 52 de 2012.

Os pedestres continuam sendo as maiores vítimas do trânsito: 514 morreram no ano passado.

No ano passado, também foi registrada queda no número de acidentes, incluindo todos os casos. Foram 25,5 mil colisões em 2013, ante 26,9 mil do ano anterior – 5% menos. Um quarto dos acidentes foram atropelamentos (6,5 mil). A maioria das colisões foram em postes (42%), muros (22%), veículos estacionados (15%) e em árvores (10%).

A CET atribui a queda no número de mortes ao aumento da fiscalização eletrônica e das blitze.

Desrespeito ao pedestre gera 27 multas a cada hora

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) aplicou 38,6 mil multas no primeiro bimestre deste ano. O número é igual ao registrado no mesmo período do ano passado e representa 27 multas por hora.

O balanço inclui deixar de dar preferencia ao pedestre na faixa de travessia, não dar seta ao fazer uma conversão e avançar o farol vermelho.

A CET afirma que houve um aperto na fiscalização desses tipos de infração. A medida tem como objetivo reduzir o número de mortes por atropelamentos na capital.

No ano passado, os pedestres continuaram sendo as principais vítimas de acidentes de trânsito.

Segundo balanço da CET. foram 514 mortes no ano passado, ante 540 em 2012 – redução de 5%. A quantidade representa quase metade (44%) do total de vítimas da cidade. Em segundo lugar aparecem os motociclistas, com 403 mortes em 2013 (35%).

mortes-transito-arte

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo