STJ nega pedido de habeas corpus a acusados da morte de cinegrafista

Por Caio Cuccino Teixeira
Fabio Raposo e Caio de Souza | Reprodução e Daniel Marenco/Folhapress Fabio Raposo e Caio de Souza, acusados da morte do cinegrafista Santiago Andrade em fevereiro | Reprodução e Daniel Marenco/Folhapress

O ministro Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), rejeitou pedido para libertar Fábio Raposo e Caio Silva de Souza, acusados da morte do cinegrafista da TV Bandeirantes Santiago Andrade, em fevereiro deste ano.

No dia 6 de fevereiro, o cinegrafista foi atingido na cabeça por um rojão aceso por Caio e Fábio, durante uma manifestação no centro do Rio de Janeiro. A morte cerebral de Santiago foi anunciada quatro dias depois.

Mussi entendeu que o pedido de habeas corpus não pode ser analisado porque o mérito de outro pedido de soltura, rejeitado pela Justiça do Rio de Janeiro, não foi julgado definitivamente.

No STJ, a defesa de Fábio Raposo e Caio de Souza alegou que eles devem ser soltos por terem bons antecedentes criminais.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo