Mortes no trânsito de São Paulo caem 6% em 2013, aponta CET

Por fabiosaraiva

Uma boa notícia para o paulistano: a quantidade de pessoas que morreram em acidentes de trânsito caiu. Segundo relatório da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), que deve ser divulgado em abril, foram registradas 1.152 vítimas no ano passado, ante 1.231 em 2012 – queda de 6%.  A redução mantém uma tendência de queda que vem sendo registrada desde 2011.

No relatório, a CET afirma que, embora a queda em relação a 2012 tenha sido pouco expressiva, o número do ano passado é 23,5% menor do que as 1.505 vítimas registradas em 2005, quando a frota era 33,3% menor.

Mesmo assim, a quantidade de mortes no trânsito em São Paulo ainda é proporcionalmente três vezes maior do que a de Nova York, nos Estados Unidos. De acordo com o levantamento, a mortalidade na cidade americana é de 3,3 para cada 100 mil habitantes. Na capital paulista, são 9,6 para cada 100 mil.

A maior queda no número de mortes ocorreu entre os ciclistas: redução de 32% em relação a 2012. Foram 35 em 2013, ante 52 no ano anterior.

Para o especialista em mobilidade urbana Luiz Vicente Figueira de Mello, colaboraram para a queda no número de acidentes fatais a redução de velocidade, que a foi adotada em 2011 e o aumento da fiscalização.

“Estamos indo no caminho certo, mas ainda estamos longe do ideal. Precisamos,  por exemplo, trabalhar o programa de proteção ao pedestre, para conseguir diminuir mais que os 5% do ano passado”, afirma Mello.

20140319_SP02_menos-vitimas-no-transito-v1

‘Mãozinhas’ ainda estão sumidos dos cruzamentos

Eles deveriam ter voltado ao trabalho anteontem. Mas os orientadores de travessia da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) não têm mais data para retornar às esquinas da cidade.

A CET ainda não sabe se os contratos com os chamados “mãozinhas” serão renovados no final de março ou no início de abril.
Os orientadores simplesmente sumiram dos cruzamentos da capital no final do ano passado.

Eles fazem parte do Programa de Proteção ao Pedestre, que tem como objetivo reduzir em até 50% o número de mortes de pedestres no trânsito, tendo como base os números de 2010. Naquele ano, foram 630 mortes.

Mas até agora, a prefeitura só conseguiu reduzir em 18% o número de casos. Segundo o relatório de violência, foram 514 mortes de pedestres no ano passado.

A companhia afirma que, além dos orientadores de travessia, também está sendo adotada a redução de velocidade em áreas de grande circulação de pedestres para diminuir o número de mortes.

 

Captura de Tela 2014-03-18 às 22.04.14

Loading...
Revisa el siguiente artículo