Quadrilha suspeita de explodir caixas é presa em SP; assista

Imagens mostram uma das perseguições que terminaram – ao todo – com sete suspeitos presos em São Paulo desde o final de semana. Uma operação contra a quadrilha de roubos a caixas eletrônicos também prendeu ao menos três pessoas e terminou com três policiais feridos.

A fuga dos criminosos, depois de assaltar um banco dentro de um shopping no litoral paulista no último sábado, gerou pânico em duas pequenas cidades do interior do estado. A caça a bandidos suspeitos de explodir caixas eletrônicos em Caraguatatuba provocou pânico em Salesópolis e Biritiba-Mirim, localizadas a cerca de cem quilômetros de São Paulo.

Um vídeo foi gravado por um morador de Salesópolis, surpreendido quando saía de casa para sua caminhada matinal diária. O tiroteio no principal acesso de Salesópolis aconteceu por volta das 9h, durante a fuga os bandidos balearam um policial na perna.

Os criminosos então seguiram para Biritiba-Mirim numa Kombi roubada. Em outras imagens é possível ver a aproximação do veículo e mais uma troca de tiros. Enquanto isso, em um mercado, clientes e funcionários se deitaram no chão, assustados.

Do lado de fora, o motorista da Kombi perde o controle e bate. Os ocupantes do veículo saem correndo e o tiroteio continua. Um dos policiais que aparecem nas imagens foi baleado.

Neste momento, três bandidos invadem a base da PM, que fica ao lado, e fazem a cozinheira refém. Depois de mais de uma hora de negociação, eles liberam a mulher, que saiu ilesa. Um foi morto e os outros dois, presos – um  deles, ferido, foi levado ao hospital.

Outro bandido, que também acabou preso, entrou na casa de uma mulher, que prefere não se identificar. Ele ficou com ela e o marido por três horas e meia dentro de um quarto com a luz apagada, até a polícia chegar.

A operação terminou com a apreensão de R$ 43 mil em dinheiro, relógios, além de armas e munição. No total, três suspeitos foram mortos e três, presos. Pelo menos outros dois estão foragidos.

As ações chamam a atenção pela violência, mas também pela organização. Em novembro, na Riviera de São Lourenço, no litoral paulista, os bandidos roubaram o dinheiro dos caixas e fugiram pelo mar.

Há um mês, Piracaia, no interior de São Paulo, também foi alvo da quadrilha. Os bandidos, sempre fortemente armados, explodiram caixas eletrônicos em seis agências bancárias diferentes, numa ação coordenada e rápida.

A quadrilha também atravessou a divisa com minas gerais para assaltar em Itamonte. A ação terminou com dez mortes, incluindo um refém, feito de escudo humano pelos bandidos. Um dos suspeitos de chefiar a quadrilha foi preso na semana passada, num sítio no interior de São Paulo.

Loading...
Revisa el siguiente artículo