Sem táxi, ônibus ganham mais velocidade em corredor, diz CET

Por Tercio Braga
Taxistas com passageiros só podem trafegar nos corredores de ônibus fora do horário de pico | Marco Ambrosio/Frame/Folhapress Taxistas com passageiros só podem trafegar nos corredores de ônibus fora do horário de pico | Marco Ambrosio/Frame/Folhapress

O primeiro dia da proibição de táxis em corredores de ônibus nos horários de pico em São Paulo é ainda uma “fase de análise”, segundo o diretor de operações da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), Mauricio Régio. “Acredito que daqui a uma semana já tenhamos um retrato de como estará o cenário”, disse à BandNews FM.

Com base em estudos feitos pela CET e outros órgãos, Regio acredita que a medida representará um ganho de 20% nas viagens de coletivos na cidade. “Isso em um veículo que pode carregar em torno de 100 pessoas é muito significativo. Essa mudança foi visando em melhorar a vida da grande maioria”, analisa o diretor, quem aponta que 54% do tráfego da cidade são de ônibus. “O objetivo é que a pessoa chegue mais rápido em casa”.

Sobre uma possível aumento no congestionamento nas vias,  diz que “o ganho substancial do ônibus justifica uma adoção nesse sentido” e dá como exemplo a situação da Avenida Rebouças. “Em termos de capacidade, a gente verifica que o volume de táxi é de 10% dos veículos que passam na Rebouças. Por isso optamos por restringir nos horários de picos”.

Restrição

A partir desta segunda, a circulação de táxis em corredores de ônibus está proibida durante os horários de pico (das 6h às 9h e entre 16h e 20h). Durante os finais de semana, a circulação será liberada. O anúncio foi feito na última sexta-feira pela prefeitura de São Paulo.

Por enquanto, não haverá multas para quem invadir o espaço nos horários de proibição. As autuações começarão a ser aplicadas a partir do dia 14 de abril, quando começarão a ser instalados novos radares para fazer a fiscalização.

“Na área técnica, nós precisamos de alguns dias para preparar essas placas de sinalização para que o motorista saiba o período que ele pode pegar o corredor. Esse prazo é até o dia 13[de abril]. A fiscalização começa dia 14″, afirmou o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, na última sexta.

Tatto explicou prazo para início da fiscalização:

O valor da multa é de R$ 127,69 e é considerada uma infração gravíssima, com acréscimo de cinco pontos na carteira.

Por outro lado, os taxistas poderão circular nas faixas exclusivas para coletivos nas marginais, no Corredor Norte-Sul, e nas avenidas Corifeu de Azevedo Marques, Indianópolis e Sumaré, desde que estejam com passageiros.

Segundo o promotor de Justiça, Habitação e Urbanismo, Mauricio Antônio Ribeiro Lopes, a mudança é reivindicação dos sindicatos. “Nós ouvimos os sindicatos e isso que se fala das faixas são reivindicações que eles trouxeram. Mais que ouvidos, mas agora eles estão sendo atendidos”.

Promotor: “ouvimos os sindicatos”

Loading...
Revisa el siguiente artículo