Ativistas vão à Justiça contra ação da "Tropa do Braço"

Por Tercio Braga
‘Tropa do Braço’ deteve mais de 200 pessoas no protesto contra a Copa do Mundo realizado antes do Carnaval | Paulo Whitaker/Reuters

O grupo Advogados Ativistas pediu à Justiça de São Paulo que proíba a Polícia Militar de usar a chamada “Tropa do Braço”, em uma manifestação prevista para esta quinta-feira. A tropa, formada por soldados não armados e treinados em artes marciais, foi utilizada pela primeira vez em um protesto, no dia 22 de fevereiro. Na ocasião, mais de 200 pessoas foram detidas.

A organização de advogados pede que os PMs acompanhem o ato a uma distância de 100 metros, deixem de realizar prisões para averiguações e tenham identificações no uniforme.

A manifestação contra a Copa do Mundo está marcada para o fim da tarde desta quinta-feira, no Largo da Batata, zona oeste da capital paulista.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo