São Paulo já extinguiu 10% das linhas de ônibus

Por Tercio Braga

Desde de que a prefeitura começou a reorganização do sistema de transporte, no início do ano passado, já foram extintas 140 linhas de ônibus na cidade. O número representa 10% do total (1,3 mil). Neste mesmo período, foram criadas apenas 73 ramais – metade da quantidade eliminada.

A zona leste foi a região que perdeu mais linhas: 89. A medida gerou duas ações na Justiça contra a SPTrans, empresa que gerencia o sistema de transporte público. Em seguida, aparecem as zonas norte e noroeste, que, juntas,  tiveram 34 ramais extintos.

Com relação ao número de passageiros afetados pelas mudanças, a SPTrans informou que não tinha como apresentar esse número.

A prefeitura afirma que os cortes têm como objetivo acabar com linhas sobrepostas e aumentar a fluidez dos coletivos, diminuindo o tempo de espera nos pontos. Mas na prática, a medida gerou transtornos para os passageiros que agora são obrigados a trocar de ônibus para chegar ao local de destino. “Utilizava a linha Vila Madalena/Vila Monumento. Agora, com o fim dela, tenho que descer no meio do caminho e pegar mais dois ônibus”, afirma o estudante Jefferson Bezerra, de 19 anos.

Segundo a SPTrans, o fim das linhas oferecerá aos usuários alternativas de trajetos mais curtos e rápidos. Além disso, a empresa afirma que nenhum dos 15 mil ônibus foi retirado de circulação e que aumentou o número de veículos nas linhas que não foram extintas.

Para o consultor e especialista em trânsito Horácio Figueira, a medida é positiva. Segundo ele, com mais integrações, o sistema flui melhor. “Perdemos em conforto, mas ganhamos em agilidade. Dessa forma a cidade fica organizada”.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo