Promotor rastreia mais contas no exterior de fiscais do ISS

Por Tercio Braga
Dinheiro encontrado em cofre de fiscal acusado de corrupção | Reprodução/MP Dinheiro encontrado em cofre de fiscal acusado de corrupção | Reprodução/MP

O MP (Ministério Público) tenta localizar contas no exterior que teriam sido usadas pelos fiscais da máfia do ISS para esconder dinheiro oriundo da propina cobrada de construtoras.

Um cheque no valor de U$$ 238 mil (R$ 554 mil),  que pertenceria a um dos fiscais investigados, Luís Alexandre Magalhães, foi  entregue ao MP pela ex-mulher do acusado, Ana Luiza Passos Magalhães.

Segundo ela,  um cheque do banco americano First Union Bank, com o valor total existente na conta do fiscal, foi enviado à sua casa após a instituição financeira tomar conhecimento do escândalo no Brasil envolvendo seu ex-marido.

A Promotoria agora quer saber como o dinheiro era enviado para o exterior. Ana Luiza era sócia de Luís Alexandre em uma empresa de administração de bens.

A máfia do ISS é suspeita de ter desviado pelo menos R$ 500 milhões dos cofres municipais entre 2007 e 2012. Os fiscais cobravam propina das construtoras para que elas pagassem menos ISS. 


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo