Maduro denuncia que jovem foi esfaqueado em piquete da oposição

Por Tercio Braga
Nicolás Maduro durante o encontro Nicolás Maduro durante o encontro ‘Mulheres pela paz e pela vida’ | Miraflores Palace/Reuters

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, denunciou neste domingo o assassinato de um jovem em um piquete da oposição em San Cristóbal, no oeste do país, enquanto o prefeito local atribuía o óbito a um assalto.

Em um discurso para centenas de partidários reunidos diante do Palácio de Miraflores, Maduro afirmou que o jovem foi atacado em um bloqueio de rua de radicais em meio aos protestos da oposição que sacodem o país há quase três semanas.

“Não queriam deixá-lo passar, ele insistiu e quando passou foi esfaqueado por uma pessoa”, disse o presidente.

Já o prefeito de San Cristóbal, o opositor Daniel Ceballos, afirmou que o jovem foi morto em um assalto: “morreu vítima da insegurança, esfaqueado” por um ladrão.

Maduro denunciou ainda que seus parentes e amigos, inclusive a filha de Diosdado Cabello, presidente da Assembleia Nacional, foram alvo de agressões nos últimos dias, mas não deu detalhes dos incidentes.

A Venezuela vive há quase três semanas uma onda de manifestações contra a insegurança e a crise econômica, liderada pela oposição, que já deixou 10 mortos e centenas de feridos.

San Cristóbal, no estado de Táchira, na fronteira com a Colômbia, foi palco das primeiras manifestações.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo