Operação da polícia mata 9 bandidos em Minas Gerais

Por Tercio Braga
Policiais revistam carro apreendido | Filipe Teófilo/Sigmapress/Folhapress Policiais revistam carro apreendido | Filipe Teófilo/Sigmapress/Folhapress

Uma operação conjunta das polícias de São Paulo e Minas Gerais contra uma quadrilha especializada em roubar caixas-eletrônicos terminou com nove bandidos mortos, três baleados e dois presos em Itamonte, Minas Gerais. Os criminosos já estavam sendo investigados pela polícia e foram surpreendidos nesta madrugada.

Leia mais
• Professor não participou de roubo a caixas em Itamonte
• Polícia mineira compara assaltantes de banco a ‘cangaceiros’

O delegado João Eusébio, chefe do Departamento de Polícia de Pouso Alegre, afirma que os ladrões, que portavam fuzis e metralhadores, chegaram na cidade agindo com extrema violência na tentativa de roubar uma agência na cidade do sul mineiro. A polícia diz que a quadrilha agia em vários estados, principalmente em São Paulo e no Sul de Minas Gerais.

No sábado passado, cerca de 30 homens explodiram, em 25 minutos, quatro agências bancárias em Piracaia, no interior paulista, perto da divisa com o sul mineiro. Na ação, que ocorreu de madrugada, enquanto os criminosos invadiam os bancos, parte do bando bloqueou a entrada da cidade e outros integrantes atacaram uma base da Polícia Militar.

Dois moradores acabaram baleados; um deles é um jovem de 17 anos que levou um tiro na cabeça. Segundo o delegado João Eusébio, o restante da quadrilha que não foi preso já está sendo procurado.

Veja também:

A polícia identificou os corpos dos nove suspeitos mortos durante operação no final de semana em Itamonte, no sul de Minas Gerais. Quatro eram de São Paulo, três de Mogi das Cruzes, um de Campinas e um de São José do Rio Preto. A décima vítima é um professor, que foi usado como escudo por um dos criminosos e acabou sendo baleado.

Reportagem de Lucas Martins


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo