Nasa registra sua maior erupção solar desde 2013

Por Tercio Braga
Equipamento da Nasa observa camada atmosférica inferior do Sol / NASA Equipamento da Nasa observa camada atmosférica inferior do Sol / NASA

O espectrógrafo (que registra espectros luminosos) IRIS da Nasa (Agência Espacial Americana) registrou a erupção solar mais forte desde que foi lançado em 2013. Erupções solares são explosões de raio-X e luz que fluem pelo espaço.

Em 28 de janeiro, cientistas flagraram uma região magnética ativa no Sol e a focaram para observar como o material solar se comporta sob forças magnéticas intensas. Neste dia, uma erupção de força moderada, a maior já registrada pela Nasa com o IRIS, emitiu luz e raio-X para o espaço.

O IRIS vigia uma camada atmosférica inferior do Sol, logo abaixo da superfície, chamada de cromosfera. Como o equipamento não consegue observar todo o Sol ao mesmo tempo, cientistas decidem qual região deverão estudar por vez.

A cromosfera do Sol é considerada como a chave para regular o fluxo de energia e material enquanto eles viajam da superfície do Sol para o espaço. Pelo caminho, a energia atinge a atmosfera superior, a corona, e algumas vezes provocam eventos de força solar como esta erupção.

As observações registradas pelo IRIS podem ajudar a determinar como diferentes temperaturas do material solar circulam, dando aos cientistas mais informações sobre como as erupções funcionam.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo