Serralheiro que teve Fusca queimado durante protestos ganha Brasília

Por fabiosaraiva
Família sai de carro incendiado durante protesto  | Aloisio Mauricio / Brazil Photo Press/Folhapress Família sai de carro incendiado durante protesto | Aloisio Mauricio / Brazil Photo Press/Folhapress

O homem que perdeu o Fusca queimado durante um protesto em 25 de janeiro na capital paulista ganhou uma Brasília. Arlindo Ventura, mais conhecido em Curitiba como “Magrão”, foi quem doou o veículo para o serralheiro Itamar Santos. Arlindo se emocionou ao saber da história pelo noticiário e decidiu dar para o serralheiro o carro conhecido como “cabrita”.

Em entrevista dias após o ocorrido, o serralheiro dizia que não entendia “por que as pessoas fizeram isso”. Itamar retornava da igreja quando passou perto de um colchão incendiado por vândalos. As chamas se espalharam rapidamente e atingiram o veículo, um Fusca ano 75, que ficou completamente destruído.

Itamar, que usava o carro para trabalhar, classificou como um “absurdo” a ação de arruaceiros durante os protestos. O serralheiro mora com a família e três filhos na região de Cidade Dutra, na zona sul da capital.

Uma vaquinha chegou a ser promovida na internet com o objetivo de arrecadar fundos para a compra de um novo veículo para Itamar. A meta era de R$ 10 mil, mas o valor arrecadado ficou em cerca de R$ 6.750.
Veja o vídeo sobre a destruição do Fusca de Itamar:


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo