Em 16 dias, metrô de São Paulo apresenta 6 panes

Por Caio Cuccino Teixeira

O metrô paulistano teve mais uma pane nesta quarta-feira. Dessa vez, o problema aconteceu em um trem da linha 2-Verde, que apresentou falha de tração próximo da estação Alto do Ipiranga por volta das 9h. Por causa do problema, a composição foi recolhida para manutenção, o que acabou deixando as plataformas do ramal superlotadas. Os trens circularam com maior tempo de parada e velocidade reduzida entre 8h27 e 8h45.

Esta foi a sexta pane no sistema em apenas 16 dias.

Terça-feira de manhã, a linha 4-Amarela já havia ficado paralisada por uma hora após duas falhas seguidas.

A série começou no dia 4 deste mês, quando uma falha na porta de um dos trens da linha 3-Vermelha fez com que os passageiros presos dentro dos vagões apertassem os botões de emergência e andassem pelos trilhos. A linha ficou paralisada por quase cinco horas.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, disseram que o problema foi causado por “vândalos”. Segundo eles, pessoas desautorizadas teriam acionado dispositivos “secretos” que cortam a energia das linhas e param os trens.

Mas funcionários do Metrô afirmaram que dois dos três botões de emergência acionados durante a paralisação foram apertados por agentes da companhia.

Na última quinta-feira, um cabo de energia rompido parou a linha 5-Lilás. A situação só foi normalizada no domingo.

O Metrô afirma que, apesar do aumento no número de usuários, a quantidade de incidentes notáveis (que levam mais de 6 minutos para serem resolvidos) se manteve a mesma de 2012. Segundo a companhia, em 2014 ocorreram 14 incidentes notáveis. Em 2013, foram 71, mesmo número de 2012. O Metrô informa que transporta 4,6 milhões de pessoas diariamente e que, todos os dias, são feitos 3 milhões de aberturas e fechamentos de portas.

panes-metro-arte


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo