Reforma no Memorial da América Latina fica pronta no final do ano

Por Caio Cuccino Teixeira
Interior do auditório Simón Bolívar, que foi duramente atingido pelo fogo em 29 de novembro; previsão é que restauração só esteja concluída no final ano | André Porto / Metro Interior do auditório Simón Bolívar, que foi duramente atingido pelo fogo em 29 de novembro; previsão é que restauração só esteja concluída no final ano | André Porto/Metro

O auditório Simón Bolívar, do Memorial da América Latina, só deve ter sua restauração finalizada no término desse ano, segundo previsão da CPOS (Companhia Paulista de Obras e Serviços). O prédio foi atingido por um incêndio no dia 29 de novembro – há 82 dias.

Na semana passada, técnicos do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) iniciaram a fase final de análise da estrutura.

Segundo a administração do Memorial, as obras de recuperação do espaço na Barra Funda, zona oeste de São Paulo, devem começar nos próximos dias.

O IPT realizou uma visita ao auditório logo após o incêndio. “A avaliação preliminar serviu de parâmetro para a elaboração da proposta de trabalho”, conta o engenheiro civil Daniel Mariani Guirardi, do instituto

O incêndio que atingiu 90% do auditório Simón Bolívar e causou danos em vidraças, provocou rachaduras nas paredes e destruiu uma tapeçaria de Tomie Ohtake, que ainda não tem nada para ser restaurada. Durante a operação, 25 bombeiros ficaram feridos. Inaugurado em 1989, o Memorial da América Latina foi projetado por Oscar Niemeyer.

Profissional do IPT faz registros fotográficos e desenhos esquemáticos da estrutura do auditório | André Porto/Metro Profissional do IPT faz registros fotográficos e desenhos esquemáticos da estrutura do auditório | André Porto/Metro

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo