Metrô planeja esconder botões de emergência nas estações

Por Caio Cuccino Teixeira
Passageiros se espremem em trem da linha Vermelha | André Porto/Metro Passageiros se espremem em trem da linha Vermelha do Metrô | André Porto/Metro

O Metrô pretende mudar a localização dos botões de emergência instalados nas plataformas das estações. Quando acionados, esses dispositivos cortam a energia e paralisam a circulação dos trens.

A medida foi definida após a pane que paralisou o funcionamento da linha 3-Vermelha por cinco horas, na terça-feira da semana passada.

Na avaliação dos técnicos da companhia, o acionamento dos botões resultou em uma reação em cadeia que potencializou a falha na porta de uma composição.

Na quarta, durante a inauguração da estação Adolfo Pinheiro, da linha 5-Lilás, o secretário dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, afirmou que todos indícios apontam para o uso intencional dos botões no dia da pane.

Ele garantiu que um usuário “comum” não saberia da existência e como funciona o dispositivo.

De acordo com o secretário, a decisão de “esconder”os botões foi tomada após conversas com representantes das polícias civil, militar e científica.

A medida prevê que apenas funcionários da segurança das estações saibam a localização dos dispositivos de emergência.

Nova falha

Uma falha na porta de uma composição na linha 2-Verde levou à interrupção da circulação dos trens por sete minutos nesta quarta-feira.

O problema ocorreu por volta das 9h30 na Consolação, no sentido Vila Prudente. Os passageiros tiveram que deixar o trem. A circulação foi retomada às 9h37.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo