Pane trava recarga de bilhete de estudantes

Por Tercio Braga
Fila no posto da SPTrans na rua XV de Novembro, no centro | André Porto/Metro Fila no posto da SPTrans na rua XV de Novembro, no centro | André Porto/Metro

Os usuários do bilhete único de estudante têm vivido um verdadeiro inferno para conseguir se cadastrar no sistema e fazer a recarga de seu cartão. Há mais de uma semana, eles enfrentam filas enormes sob o sol, e sem informação.

Nesta terça-feira, o clima no posto da XV de Novembro era de revolta. Estudantes e pais reclamavam da demora, do calor e da falta de informação.

“Fiquei pelo menos três horas dentro do posto da rua XV de Novembro para solucionar meu problema. E sem nenhuma sombra, com esse calor”, afirmou a estagiária Giselle Silveira.

Desde 13 de janeiro, o cadastro é feito exclusivamente pela internet. O problema é que, por causa do limite de espaço no data-center da SPTrans (empresa que gerencia o transporte público), o sistema cai. E as panes não têm data para acabar, já que a licitação para a compra do novo banco de dados foi suspensa pela Justiça.

Com isso, os estudantes não conseguem concluir o cadastro. Quando isso é possível,  o sistema não identifica o pagamento do boleto que permite a primeira recarga. Por isso, os usuários precisam ir pessoalmente aos postos da SPTrans para resolver o problema.

Para a autônoma Andréia Calixto, de 40 anos, que portava a senha de número 544, a falta de informação irritava mais do que o calor  e a demora. “Não consegui informações nem pelo site e nem aqui na frente. Terei que esperar minha vez para saber o que está acontecendo com meu bilhete”.

Já o segurança Alexandre Silveira, de 39 anos, reclama da instabilidade do site. “Tentei milhões de vezes resolver o problema do bilhete único da minha filha pela internet. Não resolvi e aqui estou”.

Em entrevista ao Metro Jornal, o diretor da SPTrans, Adalto Farias, admitiu que o sistema trabalha no limite de capacidade e que só será resolvido com a instalação do novo data-center. “Esperamos que a Justiça libere a licitação em duas semanas”.

Enquanto isso, a saída adotada pela SPTrans para reduzir as filas foi a instalação de dois postos improvisados. Um deles começou a funcionar ontem e o outro deve abrir hoje. “Em mais um ou dois dias não teremos mais filas deste tamanho nos postos”, afirmou o diretor da SPTrans.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo