Polícia investiga tiroteio que matou jovem em SP

Por george.ferreira

A polícia abriu uma investigação para descobrir de onde partiu o tiro que matou uma jovem na madrugada deste domingo, dia 10, no Butantã, na zona oeste de São Paulo. Larissa Leite da Silva, de 17 anos, foi atingida por uma bala perdida durante um tiroteio.

O policial Paulo Francelli, que trocou tiros com dois bandidos, disse em depoimento que só depois ficou sabendo que Larissa tinha sido baleada.

A pistola usada pelo agente foi encaminhada ao Instituto de Criminalística para perícia. A arma usada pelos criminosos não foi encontrada.

O investigador e o adolescente foram submetidos a exames residuográficos para detectar a presença de pólvora nas mãos.

O caso

O policial Paulo Francelli estava dirigindo, à paisana, quando viu dois homens em uma moto assaltando quatro pessoas. O policial reagiu, deu voz de prisão aos ladrões que começaram a atirar.

Larissa da Silva, que estava a caminho de uma festa de aniversário com uma amiga, levou um dos tiros. Ela foi socorrida e levada para o Hospital da USP, mas não resistiu e morreu.

Um dos assaltantes, de 17 anos de idade, foi atingido na boca e nas costas e está internado no Hospital das Clínicas. Outro suspeito fugiu.

Protesto

Na manhã deste domingo, por volta das 7h, cerca de dez pessoas atearam fogo em um ônibus em represália à morte de Larissa. De acordo com informações da Polícia Militar, eles obrigaram motorista, cobrador e passageiros a descerem do veículo.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo