Reservatório do Sistema Cantareira está com 19,8% da capacidade

Por fabiosaraiva
Seca na represa de Bragança Paulista, que faz parte do Sistema Cantareira| Jorge Araujo/Folhapress Seca na represa de Bragança Paulista, que faz parte do Sistema Cantareira| Jorge Araujo/Folhapress

O reservatório do Sistema Cantareira está com apenas 19,8% de sua capacidade, informa o levantamento da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) em sua página na internet sobre os mananciais que atendem a região metropolitana. Segundo dados da companhia, esse é o pior nível nos últimos dez anos.

Os índices ficam alarmantes na comparação entre o acumulado de fevereiro e sua média-histórica pluviométrica. Até agora, o segundo mês do ano teve 1,3 milímetros de chuva na região do manancial, valor baixo para os nove primeiros dias de fevereiro, que, em geral, costuma acumular 202,6 milímetros em seus 28 dias.

A situação também não é confortável no Sistema Alto Tietê, que está com 42% de sua capacidade. Na região desse manancial, choveu apenas 0,4 milímetros no mês, que, costuma acumular, no total, 194,3.

O Guarapiranga conta com 63,5% do total. Não houve registro de chuva na região nesses nove primeiros dias. Em média, fevereiro acumula 194 milímetros de água no manancial. O cenário é mais tranquilo nos sistemas Rio Grande (90%) e Rio Claro (93,1%).

 

Desconto

Em decorrência do cenário atual, a Sabesp pediu para que os paulistas diminuam o consumo da água. Como incentivo, a companhia oferece 30% de desconto na conta para quem abaixar em 20% a quantidade usada de água, tendo como parâmetros os últimos 12 meses.

Campanhas de publicidade têm sido divulgadas para alertar a população sobre o problema. Além de anunciar o desconto, a companhia recomenda que o usuário tome banhos mais rápidos, evite lavar carros e calçadas com mangueira, e ensaboe toda a louça antes de enxaguá-la.

 

Campanha pede para que consumidores economizem:

 


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo