São Paulo veta uso de abadá no Carnaval de rua

Por Tercio Braga

programacao-carnaval620Decreto publicado no “Diário Oficial” desta quinta-feira proíbe o uso de abadás e cordas no Carnaval de rua da cidade. O material é normalmente utilizado para separar o público dos blocos.

De acordo com o texto, como o evento ocupa temporariamente bens públicos, fica proibido o uso de meios que inibam a livre circulação de pessoas.

Em cidades como Salvador, na Bahia, os abadás são vendidos e apenas quem estiver usando a vestimenta pode acompanhar o evento.

Um dos fundadores do Bloco Casa Comigo, Raphael Guedes, apoia a proibição de vendas de abadá. “O Carnaval é uma manifestação cultural, para todos. É uma pena isso ter que ser decidido por decreto”, disse Guedes.

Uma comissão também  foi formada por representantes de secretarias da prefeitura para fazer um planejamento das apresentações que seguem até dia 16 de março. A prefeitura prometeu oferecer serviços de infraestrutura e mobilidade urbana para melhorar o Carnaval de rua.

Guedes gostou de ver a iniciativa, mas aguarda as ações. “Precisamos ver na prática, acho que o apoio só vai ser visto mesmo ano que vem, já que veio tarde esse ano.”

O anúncio pegou o Bloco do Bagaça de surpresa. Toda a parte de infraestrutura, como os banheiros químicos, já havia sido providenciada. “Nós já arcamos com tudo, o que vai ser melhor é a ajuda da CET. E também tem bloco que já se apresentou, você tem todo um trabalho e depois percebe que a apresentação poderia ter sido melhor com a ajuda da prefeitura”, disse o presidente do bloco, Rodrigo Vargas.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo