Metroviário diz que tumulto não foi planejado

Por Tercio Braga

Um metroviário que não quis se identificar disse nesta quarta-feira, ao Jornal da Band que não acredita que a confusão após a falha na linha 3-vermelha do metrô de São Paulo tenha sido planejada. “Havia trabalhadores, pais de família e estudantes que se exaltaram, perderam a cabeça por alguns instantes e cometeram os atos”, afirmou.

Veja também
MP: trem que falhou é de grupo reformado pelo estado

Na tarde desta quarta-feira, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, sugeriu que o tumulto do dia anterior tenha sido um tipo de sabotagem. “Eu não acredito que essas coisas sejam geração espontânea, acho que precisa ser investigado”, afirmou o governador.

Confusão na linha 3-vermelha

Após um problema na porta de um dos trens, um usuário acionou o botão de emergência entre as estações Santa Cecília e Marechal Deodoro, interrompendo a circulação. Em seguida, por causa do calor e da superlotação, outras pessoas acionaram os botões para abertura de portas de sete composições diferentes.

Com o incidente, os trilhos tiveram que ser desernegizados, aumentado os atrasos na linha. Houve tumulto na Estação Sé e a Polícia Militar teve de ser acionada. O funcionamento da linha vermelha apresentou problemas até as 23h20.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo