Médica cubana perderá visto se sair do Mais Médicos

Por Tercio Braga
Romana pediu auxílio do DEM para ter asilo político no Brasil | Joel Rodrigues/ Frame/ Folhapress Ramona pediu auxílio do DEM para ter asilo político no Brasil | Joel Rodrigues/ Frame/ Folhapress

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse nesta quarta-feira, dia 5, que a médica cubana Ramona Matos Rodríguez perderá o visto de trabalho no Brasil se sair do programa “Mais Médicos”. “A lei é clara. Quando uma pessoa abandona o Mais Médicos, perde o visto de permanência e também a licença para atuar no programa”, declarou.

A médica veio ao Brasil para participar do programa do governo federal, mas deixou a cidade de Parajá (PA), onde trabalhava, no sábado, dia 1º. Ela pediu auxílio do DEM para ter asilo político no Brasil depois de descobrir que outros profissionais estrangeiros recebem R$ 10 mil pelo programa. Segundo Ramona, os cubanos recebem US$ 400 (cerca de R$ 965).

Após se reunir com representantes do DEM, o ministro disse que ainda não recebeu do Ministério da Saúde nenhum registro de afastamento de médicos cubanos. “A partir do momento em que a médica cubana pedir descredenciamento do Mais Médicos, estará em situação irregular no Brasil”, disse.

Segundo José Eduardo Cardozo, a médica não está sendo procurada ou investigada pela Polícia Federal. Além disso, não está sendo feita nenhuma interceptação de telefone da profissional. “Não há porque buscar algum abrigo ou situação qualquer de resguardo a esta pessoa. Ela não está sendo buscada pela Polícia Federal”, completou.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo