Filho de Eduardo Coutinho tem prisão decretada pela Justiça do Rio

Por fabiosaraiva
Fãs do cineasta Eduardo Coutinho foram ao enterro | Bruna Prado/Metro Rio Fãs do cineasta Eduardo Coutinho foram ao enterro | Bruna Prado/Metro Rio

A Justiça do Rio de Janeiro determinou nesta segunda-feira a prisão preventiva de Daniel de Oliveira Coutinho, de 41 anos, acusado de matar o próprio pai, o cineasta Eduardo Coutinho, a facadas na noite de anteontem. A Polícia Civil o indiciou sob suspeita de tentativa de homicídio.

Segundo a polícia, o filho atacou o pai, a mãe e depois tentou se matar. Vizinhos disseram que o suspeito saiu correndo pelo prédio, mesmo ferido, gritando: “Libertei meu pai e tentei libertar a minha mãe e eu. Tentando, me furei duas vezes e nada acontece”.

A juíza Nathalia Magluta justificou em sua decisão que o suspeito confessou “na frente dos vizinhos, ter desferido contra seus pais golpes de faca”, escreveu a magistrada.

Daniel Coutinho chegou ao hospital com duas facadas no abdômen, foi submetido a uma cirurgia, mas seu estado de saúde é considerado estável desde que deu entrada no hospital.

A principal suspeita da polícia é de que, após uma discussão com os pais, Coutinho teve um surto psicótico e os atacou. Ontem, um investigador, formado em psicologia, foi ao hospital onde o suspeito permanece sob custódia.

Após a alta hospitalar, ele deverá ser transferido para uma unidade psiquiátrica do sistema de administração penitenciária do Estado. A polícia ainda analisa para qual unidade o suspeito será levado.

O corpo de Eduardo Coutinho foi enterrado às 16h de ontem no cemitério São João Batista, na zona sul do Rio. Exames realizados no IML (Instituto Médico Legal) constataram que o cineasta foi morto por um objeto perfuro-cortante.  

 

Quadro de mulher inspira cuidados, diz secretaria

O estado de saúde da mulher do cineasta Eduardo Coutinho estabilizou após cirurgia realizada no Hospital Municipal Miguel Couto, na zona sul do Rio de Janeiro, mas ainda inspira cuidados, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

Maria das Dores Oliveira Coutinho, de 62 anos, levou duas facadas no peito, três no abdômen e está com uma lesão no fígado. O principal suspeito é seu próprio filho Daniel Coutinho, de 41 anos.

Segundo a polícia, Maria Coutinho só não foi morta como o marido porque conseguiu se trancar no banheiro sozinha, de onde ligou para seu outro filho para pedir socorro.

O delegado responsável pelas investigações, Rivaldo Barbosa, disse que a mulher conseguiu escapar porque o rapaz esfaqueou primeiro o pai e depois ela.

Chamados por vizinhos, bombeiros conseguiram levar Maria e Daniel para o hospital.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo