Alunos da rede estadual ficam sem professores em SP

Por Caio Cuccino Teixeira
Secretário da Educação do Estado, Herman Jacobus Cornelis Voorwald | Divulgação Secretário da Educação do Estado, Herman Jacobus Cornelis Voorwald | Divulgação

Muitos alunos da rede estadual de ensino ficaram sem aulas na primeira semana do ano letivo por falta de professor. Segundo o secretário da Educação do Estado, Herman Jacobus Cornelis Voorwald, o problema aconteceu porque as férias de alguns professores temporários terminam apenas nesta sexta-feira.

A função deste profissional é a mesma que a de um concursado. A diferença é que eles têm um contrato de um ano com a prefeitura, com direito a 40 dias de férias.

Com o calendário especial para a Copa do Mundo, o início das aulas foi antecipado em uma semana, começando no dia 27. Para que a volta às aulas acontecesse sem faltas, o contrato dos temporários deveria ter sido encerrado no dia 18 de dezembro, o que não aconteceu em muitas escolas.

A Secretaria de Educação informou que o problema será resolvido na próxima segunda-feira, quando os professores voltarem das férias. Os alunos que ficaram sem aula terão direito a reposição.

Entrega de uniformes pode atrasar na capital

As aulas das escolas municipais voltam na quarta-feira, mas o prefeito Fernando Haddad (PT) disse nesta quinta-feira que a entrega dos uniformes este mês pode ser prejudicada pelo problema enfrentado com a empresa fornecedora do material ano passado.

Em novembro, um relatório da Controladoria-Geral do Município e da Promotoria de São Paulo apontou que os tênis distribuídos aos alunos da rede municipal eram de má qualidade e não correspondiam ao modelo encomendado pela prefeitura.

De acordo com o Ministério Público, a empresa fraudou um laudo do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) para oferecer calçados mais baratos.

O caso segue na Justiça e novas empresas serão responsáveis pelos uniformes este ano.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo