Confronto na cracolândia deixa 3 feridos e 5 pessoas presas

Por Caio Cuccino Teixeira
Usuários continuam nas ruas da cracolândia | Raquel Cunha/Folhapress Usuários continuam nas ruas da cracolândia | Raquel Cunha/Folhapress

Em uma operação sem o conhecimento da prefeitura e da PM, policiais civis do Denarc (Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico) entraram em confronto com dependentes de drogas na região da cracolândia, na tarde de quinta-feira. Pelo menos três pessoas ficaram feridas, entre elas uma criança. Cinco foram presas.

Em cerca de dez viaturas, os policiais cercaram os dependentes químicos, jogaram bombas de gás e atiraram com balas de borrachas. Os viciados revidaram jogando pedras.

Agentes da Secretaria de Saúde e de Assistência Social, que atuam no programa “Braços Abertos”, não sabiam da ação e ficaram sob fogo cruzado.

O programa paga R$ 15 por dia aos dependentes químicos, além de moradia e alimentação. Em troca, eles prestam serviços de zeladoria e manutenção à prefeitura.

Pouco tempo antes da operação, um dependente havia sido preso por policiais civis no local. Segundo o Denarc, a operação foi feita na tentativa de prender um traficante, mas ele conseguiu fugir.

Agentes da prefeitura temem que a ação policial possa prejudicar o programa “Braços Abertos”, que tem entre seus fundamentos não reprimir os usuários.

O ouvidor da Polícia do Estado de São Paulo, Júlio Cesar Fernandes Neves, abriu um procedimento para investigar a ação do Denarc.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo