Jovens de rolezinhos têm poder de consumo de até R$ 192,2 bilhões

Por fabiosaraiva
Policiais Militares revistam jovens que causaram correria no shopping Interlagos, na zona sul | Joel Silva/Folhapress Policiais Militares revistam jovens que causaram correria no shopping Interlagos, na zona sul, no início do mês | Joel Silva/Folhapress

O poder de consumo dos jovens da classe C, segmento social que inclui o movimento dos rolezinhos, é de R$ 129,2 bilhões. O montante é superior ao do que consomem os jovens das classes A, B e D, somados. É o que aponta pesquisa divulgada nesta terça-feira pelo instituto de pesquisa Data Popular.
Segundo o levantamento, os jovens das classes A e B somam R$ 80 bilhões. Já os da classe D, R$ 19,9 bilhões.

De acordo com o levantamento, 15% dos jovens da classe C querem comprar um notebook nos próximos 12 meses, 11% querem um smartphone e 11% pretendem ter um tablet.

A pesquisa  mostra ainda que 54% dos jovens vão ao shopping pelo menos uma vez por mês. A média é de 3,3 visitas ao mês.

O levantamento, que ouviu 1,5 mil jovens entre 16 e 24 anos em 53 cidades, mostrou ainda que, nas classes A e B, 50% preferem frequentar locais com pessoas do mesmo nível social.

Para o presidente do instituto, Renato Meirelles, coibir os rolezinhos, como alguns shoppings vêm tentado fazer, é uma miopia das oportunidades de negócio. Por causa da confusão nos encontros de jovens, alguns centros de compras conseguiram na Justiça impedir a entrada de garotos suspeitos de participarem dos eventos convocados pelas redes sociais.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo